Wiki Carpathians

Oligarcas como parte da elite ucraniana. Parte II

oligarcas ucrania
A primeira parte do artigo leia aqui
O primeiro tipo - ex-trabalhadores de Komsomol. A partir da primavera de 1991, o nível superior de Komsomol começou a injectar dinheiro em estruturas comerciais. A decisão privada do CC do PCUS sobre a promoção da iniciativa empresarial entre os jovens apoiou a isto. Como consequência, os ex-primeiros secretários tornaram-se banqueiros. Na política ucraniana a esta categoria de pessoas influentes e ricas pertencem: Sergiy Tigipko (Grupo Financeiro "TAS"), Alexandr Shlapak ("PrivatBank"), Fedir Shpyg (Banco "Aval") e outros.

O segundo tipo - os representantes da elite científica, que conseguiram fazer uma carreira nas ciências, e depois viraram as suas habilidades em negócios e política. O representante mais significativo deste tipo de oligarcas é Viktor Pinchuk. Desde os oligarcas russos, por exemplo, o Boris Berezovski pertence a esta categoria.

O terceiro tipo - os representantes das estruturas empresariais, que foram chefes das bases, chefes de serviços de manutenção da habitação, pequenos funcionários nas estruturas económicas. A este grupo pertencem Alexandr Volkov (deputado, no passado - o director da base de frutas e legumes), Grigoriy Surkis (no passado, chefe de produção e configuração tecnológica, hoje é o Presidente de Federação de Futebol da Ucrânia) e outros.

O quarto tipo de oligarcas - os "príncipes",  filhos sucedidos de pais bem sucedidos, os sucessores da tradição dinástica. Ou seja, os oligarcas do novo tipo. Eles próprios não participaram na divisão pós-socialista. Os seus familiares criaram uma base financeira da qual eles puderam desenvolver com sucesso seu negócio. Este grupo pode incluir Andriy Derkach, Petro Poroshenko, Alexandr Yaroslavsky, em parte - Rinat Akhmetov.

Durante o período de 1998 - 2002 a lista de pessoas que pertenciam à oligarquia, estava em constante mutação. Só uns poucos podem permanecer à tona, sem perder a sua posição e influência.

Os políticos ucranianos não são capazes de oferecer algo melhor do que uma oligarquia. Oligarquia, talvez, seja uma doença da sociedade, mas para curar uma sociedade leva tempo e disponibilidade de controle público sobre o mecanismo do estado inteiro. Até agora, a sociedade está num estado de apatia, que é a doença verdadeira. Oligarquia é um efeito colateral. Isto é a constipação em comparação com a pneumonia. O poder dos oligarcas está baseado na ignorância e na apatia da sociedade, bem como no blefe dos próprios oligarcas.

Gostaste deste artigo? Subscreve o RSS feed.
Related Posts with Thumbnails