Wiki Carpathians

Holocausto Judeu e Ucrânia

Holocausto Judeu na Ucrânia
Em 1939 a população de judeus da Ucrânia era de 1,5 milhões (1.532.776) ou 3% da população total da Ucrânia. Quando a guerra começou em de Junho de 1941 o governo soviético primeiramente ordenou a execução de todos os 19.000 prisioneiros políticos ucranianos da Ucrânia Ocidental (750.000 já tinham sido mortos ou exilados na Sibéria) e então a evacuação de 3,5 milhões de pessoas-chave para o leste, a Rússia. Entre estes retirantes forçados incluíram-se muitos judeus com alto nível cultural, muitos dos quais cientistas e peritos, burocratas comunistas, e membros da policia secreta da NKVD. O total de retirantes foi estimado em aproximadamente a metade a dois terços da população de judeus da Ucrânia (Reitlinger p. 251).


Como o exército alemão varreu o leste através da Ucrânia nele incluiu Einsatzgruppen alemães (grupos de extermínio) com 500 a 1.000 homens verdadeiros esquadrões da morte móveis com ordens de proceder " A Solução Final " de matar todos os judeus. A Ucrânia tinha sido o principal território onde os judeus se estabeleceram dentro do império russo e no século XIX tinha provavelmente a maior população de judeus do que qualquer outro país do mundo. Poucos dias após a captura de cidades ucranianas como: Lutsk, Zhitomir e Berdichev no verão de 1941 milhares de judeus foram assassinados. Um total de 600.000 judeus ucranianos pereceram. A maioria destas execuções foram realizadas pelo oficial Paul Blobel da SS Standartfuehrer 4A, Einsatzgruppe C, . Somente alemães, nenhum ucraniano, eram membros do Einsatzgruppe C e D que foram atribuídos a Ucrânia.

Blobel comandou a matança de judeus ucranianos de Kiev em Babyn Yar (Babi Yar) em 29 e 30 de Setembro de 1941. A unidade de Blobel matou 33.771 judeus em menos de dois dias, nem Auschwitz ou nenhum outro campo de concentração teve algo comparável a Babyn Yar, que comemorou seu 50º aniversario em 1991 pelo governo de Ucrânia, o qual construiu também dois monumentos para as vítimas de Babyn Yar. Blobel sofreu julgamento em Nuremberga e enforcou-se em 8 de Junho de 1951 na prisão de Landsberg na Bavária, Alemanha.

Em todos os países da Europa os Nazistas encontraram colaboradores querendo ajudar em seus crimes e a Ucrânia não foi uma excepção. Estes colaboradores eram elementos criminosos que constituíram somente uma minúscula fracção de alguns milhares em uma população total de 40 milhões. Os ucranianos tiveram proporcionalmente o menor número de colaboradores entre todos os 14 países do leste europeu e a maioria deles foram capturados e executados no fim da guerra. Todos os criminosos de guerra da Segunda Guerra deveriam ser submetidos a julgamento.

Moscovo viu uma oportunidade de semear a discórdia na Ucrânia e, em sua propaganda, acusou o UPA (Exército de Insurreição Ucraniana), outros nacionalistas ucranianos e a Polícia Ucraniana de crimes de anti-semitismo e de outros crimes. Mas a polícia " Ucraniana ", (Ukrainische Hilfungspolizei/ polícia auxiliar ucraniana) não era composta por ucranianos mas freqüentemente por elementos de muitas nacionalidades. Por exemplo, Poloneses, Volksdeutsche (alemães locais) e mesmo russos falando a língua russa foram muitas vezes chamados de polícia " Ucraniana ".
Related Posts with Thumbnails